segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Jeito para a Poesia? Talvez. Para a Escrita? Gosto de acreditar que sim.

A stôra de Português hoje disse que eu tinha jeito para a poesia...

Sei lá, identifico-me com o Fernando Pessoa, que querem...?

Como? Porque tal como ele eu também tenho múltiplos "eus", sem deixar de ser eu mesmo. Apenas me adapto à situação. E não preciso de sentir com o Coração para dizer que senti. Também, tal como Pessoa fazia, consigo sentir com a imaginação porque, tal como para o poeta, para mim...
"Tudo o que sonho ou passo,
O que me falha ou finda,
É como que um terraço
Sobre outra cousa ainda.
Essa cousa é que é linda."
(Fernando Pessoa, Isto)

Tal como Fernando diz nessa estrofe, tudo o que sonho, passo, vivo, imagino, idealizo, invento e crio está por baixo desse terraço, é aquilo que poucos vêem. Num terraço, todos vêem a paisagem em volta, mas só alguns têm a capacidade e a honra de ver o que se passa no que está por baixo desse terraço. Só alguns vêem "Essa cousa linda".

(Ironia das ironias? Depois de corrigir vários erros neste texto, fico surpreendido com o pouco jeito que tenho para escrever sem errar...)

2 comentário(s):

Joana Bastos disse...

Like it :D

James disse...

Thank you :3

Enviar um comentário

Ah, vais aproveitar para escrever um comentário? :3 Obrigado! Feedback é sempre bem vindo ;)

Cheers =D