terça-feira, 10 de abril de 2012

Precisamos de uma calamidade tipo 2012 que acabe com este tipo de pessoas...

O post onde descobri
o artigo infame de que o Ricardo falava

O que me salta mais à vista é a frase várias vezes dita, onde o senhor José António Saraiva escreve " alguns jovens que não têm inclinações evidentes acabam por ser atraídos pelo mistério que ainda rodeia a homossexualidade e pelo fenómeno de moda que ela assumiu em determinados sectores."

Será que com "algum jovens que não têm inclinações evidentes acabam por ser atraídos pelo mistério que ainda rodeia a homossexualidade" ele se refere áqueles rapazes (tal como eu), que não têm nenhum comportamento mais feminino, vulgarmente conhecidos por tiques, e que é na verdade homossexual? Ou seja, àqueles gays que vão contra os estereótipos da sociedade? E que mistério é esse? que eu saiba homossexual é pura e simplesmente um indivíduo que se sente atraído sexual e/ou afetivamente por outro indivíduo do mesmo sexo, de misterioso não tem nada... E com "fenómeno de moda que [a homossexualidade] assumiu", que quer ele dizer? Que ser gay virou moda? Ou seja, arriscar ser deserdado pela família, rejeitado pelos amigos, e acabar num país onde os seus direitos são diferentes e menores que os dos outros é moda? Para isso viraria moda inventar máquinas no tempo e ir para os confins da época medieval...

E tal como o Ricardo disse, como é que este senhor sabe que um rapaz é gay, só porque se recosta no elevador, de pernas e braços cruzados, de cabeça baixa? Isso é indicador de (como referido pelo autor do blogue onde descobri esta pérola negra) timidez, talvez cansaço, aborrecimento até! De homossexualidade? Que eu saiba, poder-se-ia considerar um rapaz homossexual se ele estivesse no elevador, encostado contra a parede do mesmo a beijar o seu namorado/parceiro.

Mas no topo deste bolo, adoro como o senhor Saraiva trata a homossexualidade como uma escolha, como escolher um partido diferente do dos pais para demonstrar revolta. Para demonstrar revolta?! Para demonstrar revolta um adolescente isola-se, mete-se em substâncias ilícitas, anda com companhias duvidosas (e com isto quero dizer tipos que deviam estar presos), não decide um dia de manhã que é gay, se vai vestir de cor de rosa e ostentar uma bandeira arco-íris!

Claro, estou a exagerar nesta última frase, mas um facto é certo, o artigo deu-me a volta ao estômago de uma maneira que nem o consegui ler todo. Mas fiquei mais descansado porque todos os comentários demonstravam que ninguém que leu aquele artigo, gente culta, concordava com o que o senhor Saraiva dizia. E notem que uso o termo "senhor" com uma ironia extrema... mas ora aqui fica um par de imagens que descobri em links dos comentários que transmitem bem a ironia da situação:

Hoje vi um trabalho na escola, afixado em cartaz, sob o tema "influência dos genes no dia a dia" em que diziam que a homossexualidade tinha a sua parte de genética. Na altura isso pareceu-me ridículo. A verdade é que está tudo nas hormonas, e estas são proteínas, cuja produção está nada mais nada menos codificada nos genes, no material genético que herdamos dos nossos pais, mas que sofre certas mutações e misturas que podem dar, e dão mesmo, origem a uma nova grelha inédita para mapear um futuro ser vivo, por isso a hipótese não é assim tão descabida quanto parece à primeira vista, do ponto de vista de um adolescente gay como eu. Mas depois de ler este texto, chego a uma conclusão. O grupo que realizou o trabalho, baseou-se em dados científicos disponibilizados por determinados estudos mais ou menos rigorosos, mas todos com a sua base científica. As palavras deste senhor, vêm de uma boca ignorante, e fico-me por esse adjectivo para não parecer mais ofensivo. Claro, todos temos direito à nossa opinião, é óbvio, e esta é a deste senhor. Mas daí a expo-la como propaganda neste jornal, sem qualquer outra base para assumir coisas sobre as pessoas para além da forma como assenta os pés no chão, vai uma diferença entre dar a opinião e armar-se em ridículo!

E, por fim,a  este senhor, digo o que disse aos meus pais na altura em que me assumi: "Ser gay não foi algo que escolhi! Acham que eu escolheria dificultar o resto da minha vida, que escolhi ter de enfrentar todo o mundo sem poder fazer nada sobre isso? Acham que escolhi ser isto que até tive de guardar como segredo por medo de perder o amor dos meus pais devido a quem sou?" Não me parece que eu tenha aderido a essa moda porque me apeteceu de um dia para o outro. Este senhor devia passar os dias na pele de um adolescente gay onde estes ainda são condenados à morte por lei...

5 comentário(s):

Anónimo disse...

É curioso como esse artigo está a dar tanto que falar. Parece que, de um momento para o outro a sexualidade das pessoas tornou-se tema de conversa e "moda" também...

Existe outro artigo, numa outra publicação, que aborda o tema da bissexualidade, referindo que cada vez mais jovens assumem-se como bissexuais.

Agora surge este a contrariar um pouco essa tendência, indo mais longe: o "estar na moda", o "ser/parecer" homossexual.

Eu tenho dois pontos de vista sobre ambos os artigos. Por um lado, considero positivo o facto de se escrever sobre estes temas, pois muitos pais poderão, desta forma, compreender um pouco o famoso "bicho de sete cabeças" que é descobrirem um filho gay ou uma filha lésbica.

Por outro lado, creio que quem escreve isto dá uma vez mais, as conotações erradas aos artigos, provavelmente porque quem escreveu o artigo é heterossexual ou um gay "rancoroso".

Se por um lado, no artigo que mencionas, vimos a "descobrir" que através de "gestos inconscientes" estamos perante um gay, o artigo vai mais longe ao referir que está na moda "ser gay".

Eu penso que isso acontece graças a artistas de renome, como a Lady Gaga, grande defensora da comunidade gay um pouco por todo o Mundo.

No entanto, considero isso errado. Uma coisa é ser e estar gay. Outra bem diferente é "fazer de conta", só porque está na moda. Tal como tu, eu acho vergonhoso e uma tremenda falta de respeito para com todos aqueles e aquelas que como nós, sofrem na pele pelas dificuldades, os medos, as dúvidas, o "sair do armário"...

Esperemos que as pessoas comecem a ganhar um pouco de consciência e "ponham os neurónios a trabalhar"...isso sim, deveria estar na moda.

Belo texto o teu! ^^

Unknown disse...

Que a sexualidade se torne tema de conversa não tenho nada contra, até agradeço, que acho sinceramente que é por falta de se falar nisso que aparecem "Ignoros" como este que acham que sabem tudo e no fim não sabe a ponta de um corno, como diria a expressão popular... Enfim. É como digo, todos temos direito a opinião e a expressá-la, desde que não... usemos "argumentos que não lembram nem ao menino jesus".

Quanto ao texto ser belo, agradeço graciosamente o elogio mas noto que tive de lhe dar uma vista de olhos par ao corrigir, que eu a assassinar o teclado daquela forma até cometi uns quantos erros de letras trocadas e gramaticais, mas está corrigido :P

E deixo como P.S. que dei uma espreitinha ao teu blogue e achei interessante, por isso segui ;)

Anónimo disse...

Olá James! Eu também gostei do teu, por isso tornei-me seguidor! ^^

Obrigado e um abraço :3

Unknown disse...

os homóbicos continuam a pensar que se trata de uma escolha, de um grito por atenção ou simplesmente uma moda. Como se ser gay fosse algo fácil...

Unknown disse...

Indeed... Enfim, vá-se lá saber porque jardins proíbidos andaram as mentes de certos individuos... Olha, vês?! Até eu tenho mais creatividade que este senhor, que até fiz uma rima daquelas de forma completamente aleatória!

Publicar um comentário

Ah, vais aproveitar para escrever um comentário? :3 Obrigado! Feedback é sempre bem vindo ;)

Cheers =D