terça-feira, 12 de março de 2013

Children. Children everywhere.

Era o que diria o Buzz Light-year se estivesse no meu lugar este Sábado. Estive nem mais nem menos do que 14 horas a cuidar de seis crianças entre os 18 meses e os 12 anos. Fiquei completamente arrasado, e cheguei ao final de Sábado com o amaldiçoado pensamento de que no Domingo teria de repetir a dose. Felizmente, foram só 3 horas, e eles puseram-se a ver os filmes do Shrek, o que me proporcionou um merecido descanso a ler enquanto eles se entretiam. Arrasou comigo, mas repetia, porque se não tivesse sido essa actividade de cuidar das crianças, na altura em que calhou, eu não estaria tão bem como estou. Estar com os miúdos abstraiu-me de pensar demasiado nas coisas, e fez-me ver que a vida é tão simples! Nós é que a complicamos. Quero viver como aquelas crianças que se sentam em qualquer chão a brincar com o que quer que seja, a descobrir os objectos do mundo. Ou como aquela menina de quem tomei conta que, asssim que foi lá para fora para o jardim, a primeira coisa que fez foi apanhar flores, um ramo enorme. A Bia estava comigo, a cuidar das crianças, e a menina chegou-se ao pé de mim com o ramo de flores e disse: "Toma, agora dás-lhe a ela, e vão casar!". E dançámos e tudo! Era um ramo de lindas flores amarelas, devo dizer, e isso fez-me pensar.

Fez-me pensar em como essa inocência é preciosa. Em como a vida podia ser assim tão simples, um ramo de flores e pronto... Mas divagueio, que me estou a afastar do tema inicial.

Enfim, foi um bom fim-de-semana de aprendizagem, apesar da perda colossal com que se iniciou. Mas não vou desperdiçar a minha vida a chorar sobre leite derramado.

4 comentário(s):

Anónimo disse...

Vais ser daqueles pais com um rancho de filhos HAHAHAH

Anónimo disse...

Sim nós é que complicamos tudo, quando tudo pode ser tão simples, porquê? Só vivemos uma vez na vida não vale a pena dar importância às coisas más e valorizarmos tudo aquilo que as pessoas, de bom nos proporcionaram.

James disse...

Um rancho não digo, mas gostava de ter dois, um rapaz e uma rapariga. Mais do que isso não sei se aguentava xD

James disse...

É mesmo, apesar de por vezes lembrar as coisas más e esquecer as boas é algo que fazemos por instinto quase... MAs é como digo: carpe diem.

Enviar um comentário

Ah, vais aproveitar para escrever um comentário? :3 Obrigado! Feedback é sempre bem vindo ;)

Cheers =D