segunda-feira, 11 de março de 2013

Six Degrees of Separation

First, you think the worst is a broken heart
What's gonna kill you is the second part
And the third, is when your world splits down the middle
And fourth, you're gonna think that you fixed yourself
Fifth, you see them out with someone else
And the sixth, is when you admit that you may have messed up a little

Agora não tenho ouvido outra coisa senão esta música dos The Script, cujo refrão está transcrito acima. Acho que estou algures entre o Terceiro e o Quarto grau.
Certezas não tenho de nada, se antes não tinha, agora ainda menos. Bom, pelo menos não no que toca ao futuro. Esse está guardado para acontecer após o final do presente. Mas já dizia o Panda do Kung Fu, algo do género:
O passado não podemos mudar, o futuro não é nosso para conhecer, o agora é uma benção, algo que nos é dado, não é sem razão que se chama Presente.

É o presente que podemos mudar, é desse que nos cabe cuidar, para assegurar o futuro, para não cometer os erros do passado. A minha vida terá de seguir em frente, já o vai fazendo lentamente. Não porque amei pouco, mas porque me magoei muito. E o mesmo aconteceu com o Elijah. Por isso agora cada um segue o seu caminho, porque quando duas pessoas se deixam de fazer felizes uma à outra e não estão dispostas a lutar, não vale a pena continuar.

E parece que estou a voltar em força aqui ao blogue. Não porque não tenho amigos com quem falar, mas até já tinha saudades disto, de escrever aqui, e libertar estes pensamentos para quem os quiser ler. A Bia servir-me-ia de confidente, não tivesse ela os seus próprios problemas na relação terminada. Mas ela parece que está à espera que eu reaja ao final da minha relação como ela. E quando lhe digo que não, que me recuso a chorar, que vou ser forte - como canta a Amy Lee "I'll numb he pain till I am made of Stone"-, ela compara-me ao ex dela e isso irrita-me, deixa-me enojado, porque posso até ter magoado o Elijah, mas nunca o fiz daquela forma nem propositadamente. Mas não vou entrar em pormenores, porque o blogue já não é tão privado como anteriormente. Ainda continuarei a falar dos meus problemas, mas os dos outros terão de ficar com as pessoas protagonistas de seus desamores.

Fico-me por aqui. Por enquanto. Sou capaz de ainda voltar a escrever mais qualquer coisa.

Agora olho para trás, e vejo que no passado dia 13 de Fevereiro, fez dois anos que publiquei algo pela primeira vez neste blogue. Foram dois anos muito atribulados, cheios de aprendizagens e experiências criadas. E espero que a minha vida continue assim, comigo sempre a aprender.

Cheers! =D

2 comentário(s):

Anónimo disse...

Nada na Internet é privado. Lição 1

Aprende-se com os erros e é com eles que valorizamos as coisas. Lição 2

A vida é feita de determinação seja ela qual for e de muita coragem. Lição 3

Conclusão, esta vida é pior que os jogos da fome, nesta vida só vencem os mais informados e audazes.

James disse...

Nem mais, autênticos Hunger Games. Mas também, a emoção de algo novo, de ter uma vida à nossa frente coma qual podemos fazer o que quisermos, é algo bom.

Enviar um comentário

Ah, vais aproveitar para escrever um comentário? :3 Obrigado! Feedback é sempre bem vindo ;)

Cheers =D