terça-feira, 31 de maio de 2011

Bullying

É um assunto que tem vindo imenso à baila. Quantas vezes não soube eu que algum adolescente se suicidou por causa disto?

A mim marca-me, porque já fui gozado durante algum tempo... Quando eu andava na primária, tinha as chamadas "orelhas de abano" gigantescas. Literalmente, quase mais de metade da minha cabeça era orelhas. Enfim... Era de tal maneira ridículo que a minha alcunha era, nada mais, nada menos do que Dumbo. Eu até achava o pequeno elefante fofinho... Mas pronto. Claro, eu sentia, mas não ligava ao que os "insultos" me faziam sentir. Lembro-me perfeitamente de um dia, tinha eu os meus sete/oito anos, uma rapariguinha decidiou meter-se comigo. "olha, olha", dizia ela, "Porque tens as orelhas tão grandes.?". Num lapso momentâneo de genialidade, inspiração e auto-defesa, respondi prontamente, sem refletir: "É para te ouvir melhor, minha netinha!". Ela olhou para mim espantada e eu dei meia volta, rindo-me da situação. Esse pequeno episódio ajudou-me a seguir em frente. Hoje, a cabeça cresceu e as orelhas mantiveram o seu tamanho. O que outrora parecia XXL, agora tem tamanho normal. É tudo relativo... Enfim.

Mas entristece-me, saber que alguém está a fazer sofrer tanto outra pessoa. Dá-me vontade de gritar a todos os Bulliers para se enfiarem num buraco de nunca mais de lá saírem. A falta de poder para fazer tal coisa, apenas me resta oferecer a minha ajuda a quem quer que necessite dela. Já conheci pessoas que pensaram em suicídio, conheço inclusive uma que chegou a ficar hospitalizada depois de se ter tentado matar. (Foi por razões diferentes de bullying, mas ainda assim, mexe comigo.)

Enfim, este é um assunto delicado que tem estado muito presente na minha memória. [Estejam descansados, não estou a pensar em acabar com a minha vida, até porque estou num dos momentos mais felizes da minha história, com o K. Mas é um assunto ultimamente muito badalado e que tem andado aqui a fazer-me comichão por trás da orelha...]

Cheers =D 

4 comentário(s):

Elijah disse...

Compreendo-te perfeitamente. Quando eu andava na primária era gozado porque era gordo, e agora que já não sou gordo e já ando no secundário: gozam comigo porque partem do principio que sou gay apenas porque sou fã da Lady Gaga. A minha conclusão ao fim de todos estes anos é: não importa o que tu faças ou quem tu sejas, as pessoas têm sempre que ter algo de que falar mal. Até escrevi há uns tempos uma letra sobre o bullying, não sei se te cheguei a mostrar.
Abraço

Unknown disse...

Pois, eu também já não tenho a certeza se me chegaste a mostrar, mas lembro-me de teres mencionado essa letra... Enfim, há pessoas que só se sentem bem a fazer mal... Mas ainda bem que há gente disposta a lutar contra isso.

P.S.: por via das dúvidas, podes sempre mostrar a letra... se já me a tinhas mostrado, com certeza a lerei com gosto, se ainda não me a tinhas mostrado, bom, então com gosto a lerei também ;)

Cheers!! =D

Unknown disse...

acho que já no meu tempo (ahah pareço um velho) já existia bullying. Na altura, no entanto, nem havia nome para aqueles pequenos confrontos que existiam. Eram normais, no processo de crescimento. Claro que hoje tudo é maximizado, e todos os episódios têm garantido difusão nacional graças a um qualquer telemóvel com câmara. Ou talvez o mundo esteja mais violento...

Unknown disse...

Pois... Acho que, se continuam assim, daqui a bocado temos certas pessoas a viver em buracos na rocha e dar marretadas... Já como diz a minha Tia: "esse tipo de pessoas? é tudo assim - 'uga uga'."

Publicar um comentário

Ah, vais aproveitar para escrever um comentário? :3 Obrigado! Feedback é sempre bem vindo ;)

Cheers =D