terça-feira, 17 de maio de 2011

Os Maias (xP)

Hoje tive um teste de Inglês de manhã e à tarde, a stôra de português espetou-nos com um teste de leitura acerca d'Os Maias. A princípio, olhei para o papel. "Como raios vou fazer isto...?" Tinha de relacionar as personagens do livro com o que elas representavam, o que era criticado através delas, e dar dois exemplos da História que remetessem para a necessidade de serem feitas tais críticas. Sentia  a cabeça vazia...  Depois li que podíamos usar os apontamentos da palestra a que tínhamos assistido na quinta-feira passada. Aí o cérebro começou a trabalhar a mil à hora. Lembrei-me do facto de as personagens do livro serem ociosas - Tinham os meios para melhorar o país mas não o faziam - lembrei-me que poderia relacionar isso com a independência do Brasil. Aquele grito do Ipiranga que roubou, por assim dizer, a Portugal a principal fonte de riquezas. E o que é que o governo da altura (leia-se Rei, nobres, burgueses, enfim, quem poderia fazer a diferença) fazia? Deixava-se estar. Deixai vir o dinheiro que o gastamos, em vez de investirmos. Foi-se a fonte monetária, cai a crise. Oh sim, e podia relacionar o comentário que João da Ega tanto fazia, que o país só importava do estrangeiro, tentando fazê-lo seu, perdendo identidade. E que episódio da história poderia retratar esse desastroso comportamento? Ora, o Ultimato Inglês cuja aceitação por parte de D. Luís levaria à morte do Rei e do Príncipe herdeiro. Inglaterra ameaça cortar o apoio militar, e ainda diz que deixa de exportar os seus tecidos para Portugal. E não é que Portugal está tão dependente financeiramente do estrangeiro, que opta por dar de mão beijada as colónias do centro de África? Para mim, é uma perda de identidade, de independência, de orgulho. Releio o papel antes de iniciar a conclusão do texto. Deuses, no enunciado menciona apenas Lisboa, não Portugal, do século XIX... Mas quem fala em Lisboa, fala em Portugal, não? Não é ela o coração do País, a cidade capital? Lisboa serve de palco das atrocidades das personagens, uma metáfora do país, "é usada como meio de criticar a sociedade no geral, mas nenhum português em particular." Termino o texto com esta frase e olho para o relógio. Faltam dez minutos para o tempo. Observo a folha. "Stôra! Acho que ultrapassei o limite de 300 palavras!" digo, estupefacto comigo mesmo. A stôra diz que posso passar 10% do limite. Conto as palavras. Afinal, por doze palavras, não cheguei às 300. Menos mal...Isto serviu-me para reviver aquele gosto que sempre tive por História... Veremos que nota tenho...

Credo, este texto está mais extenso que eu queria... Tal  qual o teste de leitura. Enfim, quando começo, nunca mais acabo...

Fiquei com a vontade de voltar a rever os meus manuais de História dos anos passados... [Quando o K. ler isto já me dá na cabeça que eu devia era estar a estudar Química, em vez de uma disciplina que já nem sequer tenho... xD]

Cheers!! =D

2 comentário(s):

Mark disse...

Detestei Os Maias. Isso partilho contigo. (:

Agora, deixa-me que faça umas emendas a alguns erros históricos do teu texto. O Ultimato Inglês foi feito ao rei D. Carlos e não a D. Luís. D. Luís já tinha falecido. (:
E Portugal não deu "de mão beijada as colónias do centro de África". Os territórios entre Angola e Moçambique não pertenciam a Portugal e, efetivamente, foram colonizados por ingleses. Nunca lá tínhamos estado antes da ocupação forçada, por ocasião da Conferência de Berlim, para mostrarmos que andávamos por ali... (:
Desculpa, mas não podia deixar passar, eheh.

Quanto a ultrapassares o limite de linhas, isso acontecia-me frequentemente. (:

Fica bem. ^^

Ragdoll disse...

xD

Ah, temos historiador... Pois é, já há tanto tempo que eu não tenho esta disciplina... Estou enferrujado :x [Espero que a stôra saiba tanto de história como eu... xD]

Enfim, mas obrigado pelas correções, Mark ;P é com os erros que se (re)aprende xD Fizeste bem em corrigir-me, e agradeço que o façam sempre que acharem que eu estou errado x)

Fico feliz por saber que não sou o único a ultrapassar os limites de linhas! [Pena que nos exames nos cortem alguns pontos por causa disso -.- Já nem o ministério da educação apoia o brilhantismo dos estudantes humpf! xD]

Cheers!! =D

Enviar um comentário

Ah, vais aproveitar para escrever um comentário? :3 Obrigado! Feedback é sempre bem vindo ;)

Cheers =D