quinta-feira, 16 de junho de 2011

Dormi até às onze... E depois? Depois fiquei bem acordado! xP

Pois, como diria o bom do Eça se isto fosse um dos seus Romances, ontem tive uma autêntica soirée. [Não tenho a certeza se é assim que se escreve, mas o caro Leitor, deverá saber corrigir-me, caso eu esteja errado... Ele é que é bom a falar francês... Quanto a mim? Je ne parle pas français! haha]. Já lá vão os tempos em que eu ficava na conversa com alguém até às quatro da madrugada. Foi recorde! Fui deitar-me duas horas antes de os meus pais acordarem. O Resultado? Até ás onze ainda me encontrava a ressonar, que nem um rei abastado, naquele leito onde já muito aconteceu. E onde muito haveria de acontecer nesse dia... E de que ficámos a falar até Às quatro da manhã? Bom, coisas banais... Até que as perguntas começaram a ficar mais atrevidas. A dada altura já nos tínhamos posto "anatomicamente alterados". Mas enfim, sono não senti, até porque a companhia era boa.

Quando acordei, foi com o meu irmão a fazer um estrondo com a porta de casa que até fez a minha cama tremer. Voltei dos anjinhos... Ou melhor, acordei, que isto de ir parar ao céu ontem ganhou uma conotação mais retorcida com a conversa das doze badaladas após a meia-noite... Se não estão a perceber nada do que eu estou para aqui a escrever, é porque ainda estou a recuperar o sono perdido haha. Enfim, foi só o tempo de tomar banho, lavar os dentes e vestir os boxers, e o Miguel tocou à porta. E bom... Eu devia ficar bem com aqueles boxers. Não eram o par preto que me fica a matar, mas era iguais, só que cinzentos... Enfim, só sei que eu devia estar mesmo apetecível, que ele se atirou logo a mim. Daí a pouco, estávamos na cama. O tempo passou a voar, e ele acabou por ter de ir para a aula. Mas prometeu-me que voltaria. Eu vesti-me, ele saiu. Uma hora depois já cá estava de novo. Tinha saído mais cedo, mas estava cansado. O caminho é íngreme. Achei por bem que não o deveria cansar ainda mais, não fosse correr o risco de lhe dar um fanico cá em casa. Ficámos simplesmente deitados na cama, juntos um ao outro, com as pernas entrelaçadas. Não chegámos sequer a tirar roupa nenhuma.
"É estranho estar assim contigo" Comentou.
Fiquei um bocado aparvalhado, principalmente porque percebi a indireta na sua frase.
"O quê? Achavas que eu estava contigo só pelo sexo?!" Respondi, fingindo-me indignado.
"Não sei... Mas sabes que eu não me importava..."
"Mas importo eu. E não te estou a usar só para me satisfazeres. Também consigo ser romântico quando quero!"
"Ah, quem diria!" Riu-se "mas é tão bom estar assim contigo..."
"Sim, só tu e eu, nada mais. O sexo é bom, mas não é tudo!"
Ironicamente, quinze minutos depois desta conversa, e depois de termos estado a trocar carícias em silêncio, já estávamos de novo a tirar a roupa... Como digo, o sexo não é tudo... Mas é uma parte boa... Enfim. Devo dizer que quase adormeci ao seu lado. E não me importava de o fazer. É difícil de explicar o que se sente quando se está assim com alguém. Cá bem no fundo, eu próprio tinha essa dúvida, se não estaria com ele só pelo sexo. Mas eu nunca fui uma pessoa de me aproveitar dos outros. Sim, viver a minha vida em pleno, tudo bem, mas sem magoar os que me rodeiam! E a verdade é que me sinto bem assim. Se haveria alguém que me poderia fazer sentir melhor? Não sei. Já estou como o Descartes* Socrates - "Só sei que nada sei".

Cheers!! =D

*Não liguem a esta parte do Descartes, é uma piada dirigida ao Leitor ;P Ele sabe muito bem a que situação me refiro MUHAHA! xP [eu avisei que gostava de picar as pessoas... I'm a mean Scorpio xP]

0 comentário(s):

Publicar um comentário

Ah, vais aproveitar para escrever um comentário? :3 Obrigado! Feedback é sempre bem vindo ;)

Cheers =D