domingo, 5 de junho de 2011

I thought...

Eu pensei... Pensei que conseguiria. Mas não. As coisas mudam. Imenso. Outrora havia coisas que eu nunca fiz, nem nunca pensei que fosse capaz de fazer. Mas hoje... Já não me sinto bem sem lutar... Já não me consigo conformar com as barreiras que a vida me traz. Tentei fazê-lo. Mas com poderei fazê-lo? A cabeça diz-me "tens de o fazer, conforma-te como sempre fizeste.". Mas como posso eu negar-me a lutar, quando o meu coração, o meu instinto, tudo, até mesmo a minha vozinha britânica interior do Jack Whitehall me diz "C'mon, monkeyboy, you can't just leave things like that!". Não quero ser de novo aquele rapaz racional, compreensivo e acanhado que aceita tudo! Não o vou fazer quando desta vez é a minha felicidade que está em jogo. 

The scars of your love remind me of us
They keep me thinking that we almost had it all
The scars of your love they leave me breathless
I can't help feeling
We could have had it all
Rolling in the deep
You had my heart inside of your hand
And you played it
To the beat

Rolling in the deep ; Adele.

É esta música que não me sai da cabeça. E quando uma música não me sai da cabeça, não consigo evitar pensar nela, porque quando isso acontece, é porque reflete o que sinto. As cicatrizes do teu amor recordam-me de nós, fazem-me pensar que quase tivemos tudo. Deixam-me sem folgo, e não consigo evitar pensar que poderíamos ter tudo. E se poderíamos ter tudo, porque não podemos dar oportunidade a que isso aconteça? Nem sempre a vida me foi justa, mas desta vez não vou ficar de braços cruzados, enquanto vejo a minha felicidade escoar-me por entre os dedos... Por entre os meus dedos que anseio por voltar a sentir os teus novamente entrelaçados neles.

Eu sei como é arrepender-me para toda a vida de uma decisão má que tenha feito. E sei que me arrependeria se me deixasse simplesmente reclinar na cadeira e deixar as lágrimas rolar pela minha face, tentando esquecer... Mas eu não consigo, nem quero, esquecer.

E já lá vai um tempo que eu me levanto a meio da noite para ligar o computador e tentar resolver as coisas. Já lá vai um tempo em que tive forças para lutar por algo. Já lá vai um tempo desde que tenho a certeza de que quero algo com todas as minhas forças, com toda a minha alma.

E agora outra parte de uma música me veio à cabeça
Do you wanna surrender, or fight for victory? [Vox Populi; 30 Seconds to Mars]
Não, não me quero render. Quero lutar pela vitória.

Se realmente mereço ser feliz, só o quero ser com uma pessoa.

0 comentário(s):

Publicar um comentário

Ah, vais aproveitar para escrever um comentário? :3 Obrigado! Feedback é sempre bem vindo ;)

Cheers =D