quinta-feira, 10 de março de 2011

Uma Crítica à Sociedade?

Estava a ouvir uma música dos Evanescence. Aconteceu algo que já não me acontecia há algum tempo. Ok, quando eu oiço músicas que se apliquem a certas situações da minha vida, sinto-a fluir pelo meu corpo, transmitir as minhas emoções. E há umas emoções que sinto mais frequentemente que outras. As mais frequentes são a tristeza, a alegria ou a sensação de arrepios por estar a ouvir uma música que se tornará provavelmente um hino. Mas há uma sensação que é raro eu sentir através da música, porque é raro eu ter esse sentimento na minha vida. É a raiva. Não vou mais longe, a música que ouvi é a Going Under. Senti a raiva, o abandono e a frustração transmitidos pela música fluir pelas minhas veias. É uma critica que faço à sociedade dos nossos dias:
Now I will tell you what I've done for you
50 thousand tears I've cried
Screaming deceiving and bleeding for you
And you still won't hear me
(I'm going under)
Don't want your hand this time I'll save myself
Maybe I'll wake up for once
Not tormented daily defeated by you
Just when I thought I'd reached the bottom
I'm dying again

(Agora dir-te-ei o que já fiz por ti
50 mil lágrimas eu chorei
Gritei, enganei e sangrei por ti
Mas continuas sem me ouvir
Estou a ir-me abaixo
Não quero a tua mão, desta vez eu salvo-me a mim mesmo
Talvez acorde de vez
Sem ser atormentado diariamente derrotado por ti
Mesmo quando pensei ter chegado ao fundo
Estou a morrer de novo)

I'm going under
Drowning in you
I'm falling forever
I've got to break through
I'm going under

(Estou a ir-me abaixo
Afogando-me em ti
Estou a cair para sempre
Tenho de me libertar
Estou a ir-me abaixo)

Blurring and stirring the truth and the lies
So I don't know what's real and what's not
Always confusing the thoughts in my head
So I can't trust myself anymore
I'm dying again
(Enevoando e distorcendo as verdades e as mentiras
De tal forma que já não sei o que é real e o que não é
Sempre a confundir os pensamentos na minha cabeça
De tal forma que já não confio mais em mim
Estou a morrer de novo)
[...]
So go on and scream
Scream at me I'm so far away
I won't be broken again
I've got to breathe I can't keep going under

(Então continua e grita
grita-me, estou tão longe
Não vou ficar despedaçado outra vez
Tenho de respirar não posso continuar a ir-me abaixo)

[A tradução da letra é uma tradução livre feita por mim. Quer isto dizer que as expressões que os ingleses usam não foram traduzidas à letra, mas sim interpretadas e repostas por expressões equivalentes que os portugueses usam. Mas se encontrarem algum erro, estejam à vontade para o apontar. Cheers :P]

Tive de partilhar isto, senão ainda acumulo maus sentimentos. Mas acho que se aplica à forma como me sinto em relação àqueles que me impedem de ser quem realmente sou, apesar de já ter feito muitas coisas por eles, pois acabam por ser as pessoas que me são mais próximas... Sei que o contexto em que a Amy Lee escreveu a música era completamente diferente do contexto em que a inseri, mas aplica-se, ou não?


Digam o que disserem, ela é linda e talentosa... <3 U Amy Lee *.* xD

0 comentário(s):

Publicar um comentário

Ah, vais aproveitar para escrever um comentário? :3 Obrigado! Feedback é sempre bem vindo ;)

Cheers =D