quarta-feira, 20 de abril de 2011

Precipitado? Talvez. Feliz? Como nunca.

Pediste-me para falarmos de outra coisa, para não corrermos o risco de deprimir.

Mas não consigo evitar pensar. Pensar em ti. Pensar em ti aqui. Pensar em ti aqui comigo. Dizes que sou bom com as palavras, mas sinto-as enrolarem-se na minha língua. Já nenhuma delas me faz sentido. Já nenhuma palavra faz sentido se não conjugada a pensar no teu nome. Era para mim um nome comum. O nome do meu pai. O nome de um colega meu. O nome do amigo do meu irmão. O nome de um amigo da família. O nome do filho desse amigo da família. Sim, todas essas personagens têm o mesmo nome que tu. E era para mim um nome como qualquer outro, até tu apareceres na minha vida. Até esse nome ser associado a ti, à tua personalidade, e, finalmente, ao teu sorriso que tanto resiste a sair da minha mente. Mas não, não quero que saia da minha mente, porque é o sorriso que mais gosto neste mundo, é o sorriso que mais vezes quero ver na minha vida.

E penso naquele abraço que tanto me prometes e que eu tanto desejo. Aquele abraço que, por certo, viria acompanhado, melhor, virá acompanhado de tantos outros. Sempre que me falas nisso, sinto o meu coração derreter, afundo-me na cadeira, fantasioso, desejoso, esperançoso.

Antes, eu afastava quem eu realmente era. Dizia que tinha de gostar de raparigas. Finalmente, deixei-me disso. Mas sempre me surgia a pergunta: Será que me apaixonaria por outro rapaz? E se sim, será que era possível que ele me retribuísse esse sentimento. Hoje sei a resposta a estas perguntas. Sei que é uma resposta afirmativa a ambas. Sei também que não queres pensar na distância que nos separa. Sei que também não o quero fazer. E pode parecer que estou a ser infantil, precipitado, sonhador. Talvez até seja. Mas não posso negar o que o meu Coração me diz, nem o que a minha cabeça confirma. É raro estes dois estarem em sintonia e isso deve significar algo. 

Não posso negar que estou apaixonado pelas coisas que conheço de ti - como o teu sorriso - e pelas coisas que não conheço, mas que estou ansioso por conhecer - como aquele abraço.

Não posso negar que estou apaixonado por ti, K..

5 comentário(s):

K. disse...

Usando o nome de uma das tuas bandas preferidas, "I'm falling even more in love with you". E usando a tua expressão, tudo o que dizes que sentes, "same here" :D
Ao pensar que numa conversa contigo fui capaz de te dizer que não gostava de ninguém e que passados três dias, numa tentativa de remediar as coisas, estava a escrever um post a dizer que esperava não ter feito asneira ao dizer coisas que não eram o que sentia, só penso que burro que fui por tentar esconder aquilo que começava a sentir. Por tentar tirar a frase "can't help falling in love with you" da minha cabeça.
Mas agora quero gravá-la na testa, no braço, em todo o lado. O meu coração sabia-o, eu sabia-o e quero que o saibas.
Estou apaixonado por ti, Ragdoll.

Unknown disse...

:3 Awww

Não digas que foste burro por não ter dito, era impossível que soubesses o que eu realmente sentia porque eu nunca te tinha dito. Mas fico feliz por um de nós ter arranjado a coragem para o fazer, porque eu não trocaria isto por nada deste mundo :)

Cheers, and special hugs =D

Unknown disse...

O amor é mesmo assim. Felicidades para os dois.

Unknown disse...

:3 Obrigado, Lobo Solitário x)

Anónimo disse...

Awwwwwwwwwwwwwwwmygod
Nunca pensei estar viva para ver isto *.* ver o amor acontecer é tão lindo...
Parabéns aos dois ;)
E que mesmo que não durem muito que durem o que precisarem de durar. :3

Publicar um comentário

Ah, vais aproveitar para escrever um comentário? :3 Obrigado! Feedback é sempre bem vindo ;)

Cheers =D