quarta-feira, 6 de abril de 2011

Uma das piores coisas que me podem fazer...

Vou começar pelo início do dia... Mas para perceberem a história, tenho de voltar um pouco atrás no tempo.
Há uns tempos atrás, tive uma conversa com a Nê, bastante privada sobre muita coisa. Bem, foi já depois de lhe ter contado que sou gay. Ora, falámos de tudo um pouco, e acabámos por tocar no assunto do Miguel. Disse-lhe o que já mencionei aqui no blogue, que não olhava para ele da mesma forma que ele olha para mim e outras coisas, enfim, essa não é a parte mais importante. A parte mais importante é que eu lhe falei na forma como eu me sentia não só acerca do Miguel, como também acerca de ser quem sou.
O Miguel soube disso, por mero acaso. Mas começou logo a querer saber tudo! E há certas coisas que eu não lhe contei porque não me sentia à vontade para lhe dizer e não o queria magoar com certas informações. Mas ele foi logo falar com a Nê e teve o descaramento de dizer que tinha de saber essas coisas, e que eu não precisava de lhe esconder nada. Eu apenas lhe disse que tinha os meus motivos para não partilhar certas coisas com ele e... Bom, aqui admito, eu fui muito bruto, porque lhe disse que ele não tinha nada que se meter na minha vida, que ele não tinha nada que saber tudo da minha vida e que só voltaria a falar-lhe quando aprendesse a respeitar a minha privacidade. Mas é essa uma das piores coisas que me podem fazer: não respeitar a minha privacidade nem as minhas decisões de manter certos assuntos entre um ou outro amigo. Passei-me dos carretos, passo a expressão...
Claro, também há a agravante de que eu, ultimamente, tenho andado pouco tolerante a pessoas que façam algo de que eu não gostos... Parece irónico, já que tenho de aguentar muitas bocas dirigidas a homossexuais sem que o locutor perceba sequer que as está a dirigir a mim? Pois, mas é precisamente por causa dessas bocas que eu fiquei mais intolerante a certas coisas... Começa a acumular... Eu posso ser alguém positivo e optimista, mas não deixo de ser uma pessoa e não sou de ferro. E deixa-me revoltado não poder simplesmente ser quem sou por causa dos preconceitos da sociedade...
Falando de coisas mais leves, hoje ri-me imenso com a Jú. Quando passamos os intervalos juntos, acabamos sempre a rir com os sons duvidosos que fazemos, ou com as conversas e/ou gestos porcos que temos. E hoje aconteceu algo que acho que ela não se apercebeu... Ela pagou-me um gelado daqueles de gelo, que se tem de chupar... Pois, já estão a ver onde vai dar a conversa? E eu deixei-me levar e pensei: "caramba, vou ser quem sou, se ela achar estranho que eu esteja a falar como se gostasse de estar com um rapaz, não vou negar nada, vou ser quem sou.". E isso aconteceu já dentro da sala de aula. Ela estava com uma bola de futebol e uma de voleibol na sala, a guardá-las. Estava a segurá-las com os pés, até que eu lhas tirei e ela faz o comentário: "gostas de brincar com bolas!" Eu ri-me e respondi: "Mmm... I like banana!" Ela riu-se do comentário e começa a apontar para a sala: "olha tens ali!" E eu respondo: "A do Ed?! Nãã..." Entretanto, um colega nosso aproxima-se, e fica em pé, à minha frente, a pedir qualquer coisa ao Ed e ela diz: "ou então tens aí o D., que está mais perto... Mas também tens atrás de ti..." Ela referia-se a um colega nosso que estava a jogar no PC lá da sala e que estava por trás de mim. Eu olho para o namorado dela, que também está distraído com o jogo. "pois, porque a banana [digo a palavra banana com sotaque inglês] do Tiago já te pertence..." E ela agarrou-se a ele, a dizer que sim e eu ri-me. Nunca lhe disse que sou gay, e acho que ela não percebeu que sou... Nunca perguntou, por isso nunca disse. Mas ainda sonho com a altura em que posso falar abertamente sobre a minha sexualidade sem receio...

Me likes banana... xD [ainda bem que mantenho o meu bom-humor... não sei como sobreviveria sem ele...

2 comentário(s):

K. disse...

Não estou completamente a par da história do Miguel, mas compreendo que queiras ter privacidade. Todos nós queremos ter privacidade em certas coisas e parece-me que ele estava a abusar da confiança que tinha contigo.
E tens de te manter optimista, porque senão eu volto a cair no pessimismo total!

PS: escreveste "oPtimismo" e se bem me lembro, querias começar a usar o acordo ortográfico xD

Unknown disse...

Eu, o(p)timista ainda me mantenho. (ainda me consegui rir com a foto do tipo com a tanga cor de banana... XD)

Quanto ao teu PS... Eu tentooo... Mas é difícil desabituar-me a hábitos de escrita que tenho vindo a desenvolver durante 12 dos meus 16 anos de vida... E ainda por cima eu comecei a ler muito novo! Sempre escrevi as palavras como elas são no antigo acordo... O que faz com que às vezes não consiga detectar erros. (Para dizer a verdade, também estava com preguiça de encontrar os erros todos... Eu costumo fazer isso depois de ter escrito o post inteiro... XD)

Publicar um comentário

Ah, vais aproveitar para escrever um comentário? :3 Obrigado! Feedback é sempre bem vindo ;)

Cheers =D